Tag Archives: Linux

Nvidia legacy no Debian 11

Como sabem o Debian 11 foi lançado no ano passado, no mês de agosto. Desde então, estava protelando para atualizar, visto que a placa de vídeo do meu notebook não seria mais suportado pelo Bullseye, a nova versão do Debian.

De antemão, gostaria de deixar claro que a falta de suporte ao pacote da Nvidia não é culpa dos desenvolvedores do Debian GNU/Linux.

O motivo da falta de suporte foi devido as falhas informado pela equipe de segurança do Debian. Acredito, que também, a evolução da tecnologia, hardware entre outros, as placas Nvidia que precisam do pacote nvidia-legacy-340xx-driver perderam o suporte na última versão do Debian. Porém, o suporte aos drivers free Nouveau e Mesa continuam, pelo menos com o suporte, mas no meu caso não funcionou perfeitamente com a antiga placa de vídeo Nvidia que possuo no notebook, uma Nvidia 9300M GS.

No último final de semana, foi que eu decidi atualizar o meu Debian 10 para a última versão lançada. O meu Buster (nome do Debian 10) estava redondo, funcionando perfeitamente, da forma que eu configurei e personalizei. Porém, em busca das melhorias de softwares eu quis atualizar para o Bullseye. Como sempre a atualização é super amigável, basta apenas alterar a source.list com o nome da nova versão do Debian, executar os comandos> sudo apt updade && sudo apt upgrade.

Já tinha lido relatos na internet sobre o sucesso da instalação do pacote nvidia-legacy-340xx-driver no Debian 11. Só não me atentei para qual versão do Debian que estavam descrito, no caso o SID – versão instável do Debian utilizada para o desenvolvimento do mesmo. Para saber mais: https://www.debian.org/releases/index.pt.html

Sempre utilizei a versão estável do Debian. Sempre me atendeu em todos os aspectos pessoal, profissional. Mas, para contornar esse problema, tive que atualizar para a versão instável. Versão, que por sua vez é utilizada por muitas distribuições estáveis, que possui a características de terem softwares mais recentes.

Mesmo não sendo recomendado pela equipe do Debian, instalei o pacote nvidia-legacy-340xx-driver para a minha Nvidia que está funcionando perfeitamente. Abri mão de um maior controle e segurança pois infelizmente os drivers free Nouveau e Mesa não me atende. Ocorreu muito travamento, congelamento no qual é necessário força o desligamento da máquina, desempenho, entre outros. Vi em algumas postagens de usuários pela internet que também ocorreram com o mesmo ambiente gráfico que utilizo, o XFCE. Não testei com outros, então, já parti para a atualização da minha source.list e instalação maravilhosa do pacote proprietário dos drivers Nvidia da minha placa de Vídeo. Hoje, “rodando redondinho”. 😛

Portanto, caso tenha algum hardware do seu equipamento que não tenha mais suporte e seja possível instalar, “rodar” tranquilamente com a versão instável do Debian, eu recomendo utilizar tal versão sem dor de cabeça. Ou então, adquira um hardware melhor, o que não tem necessidade no meu caso já que esse notebook é utilizado apenas em casos específicos de lazer e pequenos trabalhos.
Existe também a possibilidade de não atualizar e ficar com o Debian 10, versão anterior que enquanto as atualizações de segurança estejam sendo fornecidas pela equipe oficial continua recebendo suporte. Após esse período, o projeto LTS – suporte de longo prazo que não é administrado pela equipe de segurança do Debian assume para estender a vida útil de todos os lançamentos estáveis do Debian para (pelo menos) 5 anos. Então é isso. Até um breve encontro.

Sobre as referências do que foi escrito, segue alguns links para maiores detalhes:

https://www.debian.org/releases/index.pt.html

https://wiki.debian.org/DebianReleases

https://www.debian.org/devel/testing.pt.html

https://wiki.debian.org/LTS

https://wiki.debian.org/NvidiaGraphicsDrivers

https://www.linuxcapable.com/pt/how-to-install-or-upgrade-nvidia-drivers-on-debian-11-bullseye/

AFK

DeaDBeeF – O melhor reprodutor de música para Linux

Há algum tempo estou em busca de um player como o Foobar (meu player favorito, porém disponível apenas para windows) que possui algumas características essenciais para de uso. Dentre elas posso citar: totalmente personalizável, estrutura por pastas e leve. Encontrei, testei e gostei do DeaDBeeF.

O DeaDBeeF é uma player leve como dito anteriormente leve, usa pouca memória ram, é escrito em Ce C++ totalmente customizável pois seu design é totalmente personalizável, possui vários plugins com recursos  extras, suporta uma gama enorme de formatos sem contar que é multiplataformas, possui versão também para Android.

Recursos do DeaDBeeF (longe de ter todos os recursos)

  • mp3, ogg vorbis, flac, macaco, wv / iso.wv, wav, m4a / mp3 (aac e alac), mpc, tta, cd áudio, e muitos mais
  • nsf, ay, vtx, vgm / vgz, spc e muitos outros formatos populares de chiptune
  • Tags unicode totalmente suportadas (tanto utf8 quanto ucs2)
  • Suporte à cuesheet (arquivos .cue), incluindo detecção / conversão de charset
  • Tela limpa e rápida usando GTK2 e GTK3, você escolhe o que mais gosta!
  • Nenhuma dependências do GNOME ou do KDE
  • Minimização para a bandeja do sistema, com controle de volume de rolagem, etc
  • Arrastar e soltar, tanto na playlist quanto em outros aplicativos
  • Controle a reprodução a partir da linha de comando
  • Para maiores informações sobre o recursos: http://deadbeef.sourceforge.net/about.html

Instalação

  • Arch Linux e derivados

sudo pacman -S deadbeef

  • Debian e derivados

#Instale Repositório PPA: sudo add-apt-repositorio ppa: starws-box / deadbeef-player

#Atualize o sistema: sudo apt-get update

#Instale o pacote do player: sudo apt-get install deadbeef

Depois de instalado personalize a sua maneira e use o melhor player para Linux para as minhas necessidades.

AFK

Dica: Update Pacman 4.1

Olá pessoal, hoje venho compartilhar uma pequena dica com vocês. Pela manhã fui atualizar o meu Arch e me deparei com a seguinte mensagem:

erro: falha ao preparar a transação (não foi possível satisfazer as dependências)
:: package-query: requer pacman<4.1

Para contornar isso, que a meu ver não se caracteriza como quebra de pacote, primeiro removi o pacote conflitante e suas dependências, no caso:

pacman -R package-query yaourt

Em seguida atualizei o sistema:

pacman -Syu

Depois, renomeei o pacman.conf.pacnew:

mv /etc/pacman.conf.pacnew /etc/pacman.conf

Atualizei novamente o sistema com a nova configuração do pacman.conf:

pacman -Syu

E para finalizar, instalei novamente o yaourt e package-query.

Dica: Quando ocorre algo dessa forma ou parecido com algum pacote, primeiro eu removo o pacote conflitante com suas dependências e faço a atualização, caso seja bem sucedida a atualização instalo novamente o pacote removido.

Nada demais não é mesmo?

 

AFK

Arch Linux como estação de trabalho

Há, ainda, quem diga que Linux como estação de trabalho é improdutivo, incompatível e até impossível.
Bem, concordo que possa ser inviável para algumas funções em determinadas empresas. Mas, em se tratando de Software/Sistema, isso depende das suas necessidades/atividades.
Hoje, no trabalho tenho dual boot com os seguintes Sistemas Operacionais, Arch Linux e Windows 7. Utilizo como padrão o Arch Linux e vou descrever a partir de agora algumas ferramentas alternativas que são utilizadas no Windows (não irei abordar as ferramentas e suas funções em Servidores tanto em Linux e Windows). Vem comigo 😉

Partindo do pressuposto que o Arch Linux se encontra instalado e em pleno funcionamento vamos a algumas ferramentas essenciais para a minha função.

Acesso SSH – Servidores Linux

Putty – Creio que dispensa apresentação. Ferramenta indispensável para qualquer Administrador de Sistemas/Redes e suas vertentes.

sudo pacman -S putty

Cliente para acesso ao Email corporativo

Thunderbird – creio que também dispensa apresentação. Isso também é questão de perfil já que praticamente tudo é possível fazer através do browser.

sudo pacman -S thunderbird

Acesso remoto (RDP) – servidores Windows

Remmina – gostei bastante devido a quantidade de recursos e usabilidade. Não perde em nenhum requisito para o nativo da Microsoft, sem contar os outros tipos de conexões que possui VNC, SFTP e SSH.

sudo pacman -S remmina

IDE de desenvolvimento

Por aprendizado (sempre é bom aprender), e por me aventurar em programação (aliás, é essencial ter conhecimento de programação para nossa função, sem contar que em momentos fazemos as coisas ao nosso jeito, mas isso é assunto para outro artigo), aprendo e auxilio a equipe de desenvolvimento quando posso.

Geany – por atender as minhas necessidades, que por prioridade para mim é Agilidade e Praticidade escolhi o Geany mesmo pela sua “inferioridade” em alguns aspectos em relação ao seus colegas Eclipse e Netbeans.

sudo apt-get geany

Administração de Banco de dados

Navicat – Não o conhecia, então, fui apresentado ao Navicat e gostei bastante da ferramenta, possui bastante opções e funções. Além do mais possui versão para Linux.

Download - www.navicat.com

Programas do Windows (exe)

E como fazer rodar programas feitos para Windows que necessito utilizar? Tais como: Winbox, STG e outros mais.
Wine – o bom e velho Wine que vem amadurecendo a cada ano. Até o momento consegui utilizar todos os programas que não possui alternativa para Windows. Detalhe, a ferramenta anterior, Navicat, instala perfeitamente no Linux através do executável do Windows 🙂

sudo pacman -S wine

Domínio – Active Directory

Acesso as pastas de trabalho de Grupos e pessoal no Active Directory. Uma linha de comando ou se preferir coloca a seguinte linha no seu FSTAB e tudo resolvido.

//ip.servidor.ou.nome.do.servidor/nome.da.pasta /media/nome.da.pasta cifs domain=dominio,username=usuario,password=senha,user,dir_mode=0777,file_mode=0777 0 0

PS: Lembrando que as opções você define como desejar.

Compartilhamento Samba integrado com Active Directory

Pastas de desenvolvimento das aplicações da equipe de desenvolvimento que informei acima. Com uma linha de comando ou colocando essa linha no FSTAB.

//ip.servidor.ou.nome.do.servidor/nome.da.pasta /media/nome.da.pasta cifs uid=1000,gid=1000,domain=dominio,username=usuario,password=senha 0 0

PS: Lembrando que as opções você define como desejar.

Office – Pacote de Escritorio

LibreOffice – creio que posso falar que é a melhor alternativa ao pacote de Escritório da Microsoft.

sudo pacman -S libreoffice

As demais ferramentas que trabalho/utilizo são via Web ou são inerentes ao Linux, como monitoramento dos Links e Servidores, ERP, Nmap, Nessus, Wireshark e também o Backtrack Virtualizado que inicia quando a minha estação é ligada.

AFK